SOMENTE MUSICAS GOSPEL

Loading...

segunda-feira, 2 de julho de 2012

EM BUSCA DA PERFEITA FELICIDADE


FELICIDADE PERFEITA
3. Que promessas Deus fez a Israel se este fosse obediente? Lev. 23:40; Deut. 12:7, 12 e 18; 16:11
Um estudo após outro mostra que os que têm fé em Deus são mais felizes que os incrédulos em diversos aspectos. Temos um Deus amoroso, atencioso, que nos amou tanto a ponto de vir à Terra para assumir a natureza humana (Rom. 8:3) e, nessa natureza, morrer pelo nosso pecado (Rom. 5:8). Pense que, por Sua morte, temos a promessa da vida eterna em um mundo restaurado (Apoc. 21:1). Temos a esperança de que esta vida não é tudo, e que Ele está sempre conosco (Mat. 28:20), nos guiando (João 16:13), ajudando (Heb. 4:16), nunca nos esquecendo (Heb. 13:5).
4. Que princípios da verdadeira felicidade são encontrados nos versos seguintes? Êxo. 20:1-12; Prov. 3:5; Filip. 2:3; Col. 3:13
Até a pessoa mais rica do mundo ainda tem medo de uma coisa – a morte. O medo nos faz duvidar de nossa vida. O medo é também uma necessidade, pois pode proteger-nos do perigo. Contudo, é também o pai da invenção, sussurrando que precisamos de mais armas letais para proteger-nos contra a perda de nossas propriedades e da vida.
Não era parte do plano de Deus que vivêssemos com medo. Nossos primeiros pais no Jardim do Éden, com sua mente perfeita, experimentavam um tipo de felicidade que nenhuma quantia de dinheiro pode adquirir, que nenhum padrão mundano pode igualar. "No ambiente em que vivia o santo par havia uma lição para todos os tempos, a lição de que a verdadeira felicidade é encontrada, não na satisfação do orgulho e luxo, mas na comunhão com Deus mediante Suas obras criadas." – Patriarcas e Profetas, pág. 49.
Se não tivessem sido as escolhas errôneas de Adão e Eva, esse padrão de felicidade ainda estaria em vigor hoje. Contudo, a agora quebrantada lei de Deus exige a vida do pecador. Por essa razão Deus, em Seu infalível amor por nós, nos deu Seu único Filho, o único ser igual a Ele próprio, para fazer expiação por nossa transgressão. Só Cristo pode redimir-nos da maldição da lei e trazer-nos novamente à perfeita harmonia com o Céu. É somente através dEle que podemos obter vida eterna e experimentar a perfeita felicidade do Éden.
Como, então, podemos conhecer Cristo melhor, de forma que Sua graça salvadora possa crescer no santuário interior de nosso coração? Muitos de nós ainda escolhem encontrar a felicidade em fontes distantes de Cristo e da Bíblia. Contudo, a Bíblia nos adverte que, não importa onde escolhamos encontrar a felicidade, precisamos testar essa fonte pela Palavra. "À lei e ao testemunho! Se eles não falarem desta maneira, jamais verão a alva" (Isa. 8:20). O Espírito de Profecia confirma isso dizendo que "as Escrituras Sagradas são a perfeita norma da verdade, e como tal, a elas se deve dar o mais alto lugar na educação. Para se obter uma educação digna deste nome devemos receber um conhecimento de Deus, o Criador, e de Cristo, o Redentor, como se acham revelados na Palavra Sagrada". – Educação, pág. 17.
Ao buscarmos encontrar felicidade neste mundo pecaminoso, voltemos para a fonte de toda a felicidade – Deus. Uma vez que Sua lei de amor é o fundamento de Seu governo, nossa felicidade depende de nossa perfeita harmonia com seus grandes princípios de justiça. "A Bíblia é o único livro que dá uma descrição verdadeira de Cristo Jesus; e se todo ser humano a estudasse como seu Livro de texto, e lhe obedecesse, nenhuma alma se perderia." – Fundamentos da Educação Cristã, pág. 382.
A VERDADEIRA FELICIDADE
Na família, podemos experimentar amor e felicidade. "Portanto, o que Deus ajuntou não o separe o homem" (Mat. 19:6). No casamento se assume um compromisso de fidelidade por toda a vida. E é fundamental casar-se apenas com outro crente (II Cor. 6:14-16), ser completamente leal um ao outro (Heb. 13:4) e expressar amor e apreciação mútuos (Cant. 7:1-9). A família que permanece na Palavra de Deus experimentará a alegria de Sua presença ao cumprir Seus mandamentos.
5. Que princípios para uma família forte existem nos textos seguintes? Deut. 6:5-7; Prov. 31:30; Efés. 5:25
Como você pode aplicar os princípios expressos nos textos acima e fortalecer suas relações familiares? Enquanto isso, o que você pode fazer para ajudar a curar as feridas de relações familiares passadas que se deterioraram?
Vigilância e reverência, e o impacto que têm sobre a felicidade (Luc. 21:36; I Cor. 10:13). Casos de cristãos distintos saírem de seu caminho para desobedecer a Deus sob o guarda-chuva da felicidade não são novos. Da geração de Arão até nosso tempo, Satanás tem trabalhado dia e noite, usando todo artifício possível como contrafação a fim de conquistar seu quinhão de pessoas no mundo. Durante o tempo de Moisés e Arão, Satanás usou a felicidade como meio de desviar os israelitas do caminho que Deus havia estabelecido para eles (Êxo. 32:1).
Isaías registra um estilo de adoração em Jerusalém que era destituído de Deus (Isa. 29:13). Tais estilos cegam os adoradores para a verdadeira felicidade. O evangelho de Lucas nos chama a ser vigilantes e a orar, em vez de comermos, bebermos e nos divertirmos. Paulo também nos adverte a evitar a idolatria e a ser cuidadosos para não cairmos presa de tipos mundanos de felicidade. Deus nos dará o poder para resistir às tentações de condescender com tal felicidade.
A natureza da verdadeira felicidade (João 8:32; Filip. 2:3; Col. 3:12 e 13). "Nem tudo que reluz é ouro" é um provérbio antigo e bem conhecido. Neste mundo de pecado, há muitas fontes excitantes de felicidade. O próprio Cristo viu essa atraente mistura durante Seu ministério terrestre. Para ajudar Seus discípulos a vencê-las, Ele os aconselhou (e a nós) com estas palavras: "E conhecerão a verdade, e a verdade os libertará" (João 8:32). Porque Ele é a Verdade (João 14:6), Cristo queria dizer que quando O reconhecemos em nossa vida como Salvador, Ele é capaz de nos restaurar a uma vida abundante. Essa vida começa na Terra e se estende até ao porvir.
Paulo concorda que devemos nos abster de ambições egoístas e de um desejo barato de nos vangloriarmos. Em vez disso, ao buscarmos as verdadeiras fontes de felicidade, precisamos preservar o companheirismo cristão desenvolvendo um caráter cristão. Isso não pode ser alcançado facilmente. Vem junto com perseguição, fome, luta e rejeição (Mat. 5:1-12). Nos escritos inspirados de Ellen G. White, lemos que "o único poder capaz de criar ou perpetuar a verdadeira paz, é a graça de Cristo. Quando esta é implantada no coração, expele as más paixões que causam luta e dissensão". – O Desejado de Todas as Nações, pág. 305.
Passos para a felicidade (I Ped. 3:15; 4:12-14; I João 1:4). Cristo serve como nosso exemplo em tudo o que tentamos fazer. A reverência que Ele tinha por Seu Pai deve ser o alicerce de nossa fé. Ao nos esforçarmos por viver de maneira mais abundante, Pedro nos adverte que devemos ter completa reverência por Cristo, e ser suficientemente ousados para explicar a qualquer pessoa a esperança que temos nEle. O sofrimento e rejeição que podemos experimentar em nossa caminhada com Ele nos qualificam para a eterna felicidade que receberemos durante o juízo. Uma vez que Ele é a fonte de toda felicidade, quando nos voltamos para Ele em reverência e humildade, também experimentamos a mesma fonte de felicidade detalhada em Sua Palavra Viva. "Como testemunhas de Cristo, cumpre-nos dizer o que sabemos, o que nós mesmos temos visto e ouvido e sentido. Se estivemos a seguir a Jesus passo a passo, havemos de ter qualquer coisa bem positiva a contar acerca da maneira por que nos tem conduzido. Podemos dizer como Lhe temos provado as promessas e as achado fiéis. Podemos dar testemunho do que temos conhecido da graça de Cristo. É esse o testemunho que nosso Senhor pede de nós, e por falta do qual está o mundo a perecer." – O Desejado de Todas as Nações, pág. 340.
Concluindo, a Bíblia como palavra de Jesus Cristo é clara sobre a questão da felicidade. Diferentemente do ladrão que vem para matar, roubar e destruir, Cristo Se importa conosco, e está sempre pronto a cuidar para que tenhamos vida, e a tenhamos com abundância.
Pense nisto
1. Como alguém pode permanecer feliz em Deus mesmo enquanto estiver experimentando dor e sofrimento?2.Qual é a diferença entre a felicidade que o Céu oferece e a felicidade que o mundo oferece?
QUEM É FELIZ?
6. Quantos dos Dez Mandamentos (Êxo. 20:3-17) estão relacionados diretamente com a família? Por que as famílias seriam mais fortes, seguindo-os todos?
Na família, cada um deve assumir a responsabilidade por suas decisões (II Cor. 5:10). Abraão ordenava "seus filhos e a sua casa depois dele, a fim de que [guardassem] o caminho do Senhor" (Gên. 18:19). A Bíblia orienta os pais a conduzir "ensinar" os filhos (Prov. 22:6) e não desencorajá-los (Col. 3:21). Aos filhos se diz para honrar os pais (Êxo. 20:12), e obedecê-los "no Senhor" (Efés. 6:1). Aos maridos, que amem suas mulheres "como também Cristo amou a igreja e a Si mesmo Se entregou por ela" (Efés. 5:25), e às esposas, que sejam submissas ao marido "como ao Senhor; porque o marido é o cabeça da mulher" (vs. 22 e 23).
"Felizes as pessoas que têm o coração puro" (Mat. 5:8). Esta declaração deixa muito a desejar para a mente inquiridora. Alguém pode perguntar: "Como se pode alcançar a pureza de coração, sem a qual não se é feliz?" Para mim, não há maneira de obtermos a pureza de coração, exceto imitando a vida de Cristo. O Espírito de Profecia registra que "como Deus é puro em Sua esfera, assim o homem deve ser na sua. E será puro, se Cristo, a esperança da glória, habitar no interior; pois ele imitará a vida de Cristo e refletirá Seu caráter." – Obreiros Evangélicos, pág. 366.
Como adventistas, Deus derramou sobre nós muitas bênçãos. Contudo, ser adventista não é um bilhete expresso de passagem para o Céu. Precisamos ser puros de dentro para fora e, depois de adquirir essa pureza, conservá-la. Assim alcançaremos a vida eterna e a felicidade que reflete o caráter de Cristo. "A fim de ser purificados e permanecer puros, os adventistas do sétimo dia precisam ter o Espírito Santo em seu coração e em seu lar." – Atos dos Apóstolos, pág. 524. A verdadeira felicidade, que se encontra somente em Cristo, foi o assunto do qual Ele falou durante Seu ministério. "As multidões surpreendiam-se ante esses ensinos, tão diversos dos preceitos e exemplos dos fariseus. O povo chegara a pensar que a felicidade consistia na posse das coisas deste mundo, e que a fama e honra dos homens eram muito de se cobiçar." – O Desejado de Todas as Nações, pág. 305.
Há uma revisão pela qual passamos quando deixamos Cristo assumir o controle de nossa vida. Paulo diz que devemos deixar o lamaçal da velha pessoa e nos tornarmos um novo ser (II Cor. 5:17). "À medida que trabalhamos em associação com o Grande Mestre, as faculdades mentais se desenvolverão. A consciência é posta sob guia divina. Cristo toma sob Seu controle todo o ser.... Vêm-lhe pensamentos novos e ricos. O intelecto recebe luz, a vontade determinação, a consciência recebe sensibilidade e a imaginação pureza." – Conselhos Sobre Educação, págs. 216 e 217.
Com essa combinação de caráter, a pessoa está pronta para experimentar uma felicidade multidimensional que está de acordo com os princípios celestiais. Então, viveremos sempre na presença de Deus.
"Os puros de coração vivem como na visível presença de Deus durante o tempo que Ele lhes concede neste mundo. E também O verão face a face no estado futuro, imortal." – O Maior Discurso de Cristo, pág. 27.
FAZENDO A DIFERENÇA
7. Pense na vida de Abraão, Davi, Jesus e Paulo. Você as definiria como vidas "felizes"? Defenda sua resposta.
"Deixo-vos a paz, a Minha paz vos dou; não vo-la dou como a dá o mundo. Não se turbe o vosso coração, nem se atemorize" (João 14:27). A felicidade mundana pode estar baseada em coisas passageiras e temporais, aparentemente boas, mas que desaparecem com o tempo. Construir nossa esperança e felicidade sobre elas é como levantar uma casa sobre a areia. Porém, devemos manter nossa esperança "onde traça nem ferrugem corrói, e onde ladrões não escavam, nem roubam" (Mat. 6:20).
8. Que princípios podem nos ajudar a entender melhor o que significa "ser feliz" nesta vida, mesmo em meio a inevitáveis sofrimentos e tristezas? Ao ler estes versos, pergunte a si mesmo: "Como estou aplicando esses princípios à minha vida?" Luc. 10:20; João 14:27; Filip. 3:7-11; 4:6-13; I Ped. 4:12-14
Nossa vida na Terra pode ser comparada a uma viagem numa trilha escura na floresta. Há muitos obstáculos a transpor e rios de dificuldade a atravessar. Mesmo como cristãos, nossa vida pode se tornar sem sentido, árida e sem alegria. Contudo, Deus tem um modo maravilhoso de mudar tudo isso, e de revitalizar, renovar, revigorar completamente nossa vida cristã e torná-la a experiência mais satisfatória que podemos ter. Deus nos oferece um convite incondicional para nos aproximarmos dEle, a despeito de nossa situação espiritual no momento: "Venham, vamos refletir juntos" (Isa. 1:18).
Como, então, podemos encontrar esse tipo de felicidade que todos ansiamos?
Tenha uma sincera vida de oração. Pedir a Deus o que precisamos é uma das formas de experimentarmos Seus atos em nosso favor. "A oração é o abrir do coração a Deus como a um amigo. Não que seja necessário, a fim de tornar conhecido a Deus o que somos; mas sim para nos habilitar a recebê-Lo. A oração não faz Deus baixar a nós, mas eleva-nos a Ele." – Caminho a Cristo, pág. 93. Além disso, nossas orações sempre devem incluir louvor e ações de graças (Filip. 4:6).
Examine a Palavra. Para experimentarmos a verdadeira felicidade, não podemos passar por alto a confiabilidade da Palavra de Deus. É a luz de Sua Palavra que brilha em nossa vida, dando-nos a visão que precisamos para chegar ao Céu sem tropeçar nas árvores ou cairmos nos rios da dificuldade (Sal. 119:105).
Dependa de Deus e faça sua parte. Nosso Deus é um Deus ciumento (Êxo. 20:5), e não há maneira de servi-Lo enquanto ainda estamos ligados a outros senhores. Para experimentarmos a felicidade que pode vir somente dEle, então precisamos colocá-Lo em primeiro lugar em nossa vida (Mat. 6:24).
Faça o Céu aqui na Terra. Como cidadãos que se dirigem ao Céu, não podemos pensar que viveremos uma vida cristã no Céu enquanto fazemos o que queremos aqui na Terra. Em vez disso, com a ajuda de Deus, precisamos começar a viver a vida do Céu aqui na Terra. "Se somos purificados, perdoados, nascidos de novo, cheios do Espírito Santo, cristãos genuínos, então nosso coração deve estar cheio de alegria e felicidade e expressões felizes em nosso rosto devem mostrar que somos novas criaturas. Nossa felicidade deve ser expressa por nosso estilo de vida alegre e por orações e cânticos de louvor ao nosso Criador."*
* General Conference Ministerial Association, Communion with God, pág. 26.
RECEITA PARA A FELICIDADE
Como filho de Deus, tenho a impressão de que Ele espera que eu viva uma vida boa, longa e feliz na terra que preparou para mim – o Céu. Também sinto que Ele espera que eu seja feliz nesta vida. Ele preparou tudo para meus irmãos e irmãs em Israel. Ele prepara tudo para mim. Contudo, tenho outra escolha, e Ele sempre respeita minha decisão.
Uma vez que Deus é a fonte de minha vida, não posso negar a aplicabilidade prática de Sua Palavra em minha vida. A Bíblia diz que a palavra não está no Céu, de forma que não possamos alcançá-la, nem no fundo do mar, onde seria difícil obtê-la; em vez disso, está aqui conosco, muito próxima, em nossa boca e em nosso coração (Deut. 30:14).
Portanto, acho que as escolhas que faço sobre como aplico a Palavra de Deus a minha vida são incrivelmente importantes. O Espírito de Profecia diz que não devo ser como os judeus que "interpretaram e aplicaram mal a Palavra de Deus.... Terrestres ambições os absorviam, e o oferecimento do reino espiritual foi-lhes feito em vão". – O Desejado de Todas as Nações, pág. 235.
Deus, em Seu amor por mim, requer que eu escolha a vida e não a morte. Só posso escolher a vida obedecendo Seus mandamentos. As conseqüências de minhas escolhas são bem claras. Em minha opinião, a única maneira em que posso obter a vida eterna é dependendo da Bíblia e crendo no Filho de Deus a quem Ele enviou (João 17:3).
Portanto, já sei o que preciso fazer para receber o tipo de felicidade que não terminará quando meu corpo for colocado num caixão. Por essa razão, preciso evitar o mundo com seus momentos de felicidade de curta duração. "Assim hoje o reino deste mundo absorve os pensamentos dos homens, e não observam o veloz cumprimento das profecias e os indícios do rápido aproximar do reino de Deus" (Ibidem).
Percebo que meu Pai celestial me ama. Sou filho da luz e do dia. Não sou da noite, nem das trevas. Deus me deu vida e me fez um administrador dela. Ele me proporciona tudo que preciso para viver uma vida bem-sucedida e feliz – a Bíblia, seus princípios orientadores para me livrar dos perigos, e o Espírito Santo para guiar minha compreensão desses princípios.
Pense nisto
1. Que papel a Bíblia desempenha em ajudar-nos a viver uma vida feliz neste mundo pecaminoso?
2. Em suas próprias palavras, explique como você entende a expressão bíblica de que "esta palavra está mui perto de ti, na tua boca e no teu coração, para a cumprires" (Deut. 30:14).
3. Como o ser sábio, o ser pronto a aprender, o pensar corretamente e o fazer escolhas inteligentes nos ajudam a ter uma vida feliz? Comprove seu raciocínio com textos bíblicos.
Dicas
1. Faça um passeio num parque ou jardim e imagine como deve ter sido a felicidade no Jardim do Éden antes da queda. Tire tempo para comungar com Deus, como Adão e Eva faziam no Éden.
2. Entreviste pessoas idosas em sua igreja sobre o que elas descobriram que é a felicidade nesta vida, e como sua compreensão atual é igual ou não à que elas tinham quando eram jovens.
3. Discuta com um amigo a idéia de felicidade versus alegria e o papel de cada uma na vida cristã, usando a Bíblia para defender seus pontos de vista.
Escritos por:
James Omondi
Nairóbi, Quênia
Andnetor M. Mwanzia
Machakos, Quênia
Enosh Ouma
Rose Omondi
Tony Philip Oreso

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Queridos amigos deixe seus comentários e terei prazer em responder, claro se desejar.
Pois será bem vindos.
E disse Jesus aprendei de mim que sou manso e humilde de coração e encornareis descanso para vossas almas.
Tenha sempre bons momentos ao lado de Jesus.