SOMENTE MUSICAS GOSPEL

Loading...

domingo, 13 de outubro de 2013

MEDITAÇÕES DIÁRIAS

TEM VOCÊ ESCOLHIDO UM MOMENTO  PARA ESTAR A  SÓS COM DEUS?

QUE NESTA SEMANA VOCÊ S CAROS AMIGOS E AMIGAS POSSAM TER UM MOMENTO DE ENCONTRO COM DEUS.
QUE ESTAS CITAÇÕES  POSSAM TRAZER-LHES  CONFORTO E PAZ.

Duas Importantes Lições
Domingo, 13 de outubro

Congregai os Meus santos, os que comigo fizeram aliança por meio de sacrifícios. Salmo 50:5

Para que o ser humano seja purificado, enobrecido e habilitado para as cortes celestiais, há duas lições a serem aprendidas: abnegação e domínio próprio. Alguns aprendem essas importantes lições com mais facilidade do que outros, porque são treinados pela simples disciplina que o Senhor lhes aplica com brandura e amor. Outros requerem a lenta disciplina do sofrimento, para que o fogo purificador possa livrar-lhes o coração do orgulho e da confiança em si mesmos, da paixão terrena e do egoísmo, a fim de que apareça o verdadeiro ouro do caráter e eles se tornem vitoriosos pela graça de Cristo. O amor de Deus fortalecerá o indivíduo e, em virtude dos méritos do sangue de Cristo, podemos permanecer ilesos no meio do fogo da tentação e da prova. Mas nenhuma outra ajuda poderá ser útil para salvar, senão Cristo, Justiça nossa, o qual Se nos tornou sabedoria, santificação e redenção.
Verdadeira santificação não é nada mais nem menos do que amar a Deus de todo o coração e andar de modo irrepreensível em Seus mandamentos e preceitos. Santificação não é uma emoção, mas um princípio de origem celestial, que coloca todas as paixões e desejos sob o domínio do Espírito de Deus. Essa obra é efetuada por meio de nosso Senhor e Salvador.
A falsa santificação não glorifica a Deus, mas leva os que dizem possuí-­la a exaltar e glorificar a si mesmos. Tudo que surge em nossa experiência, quer de alegria ou de tristeza, que não reflete a Cristo nem aponta para Ele como seu autor, [...] não constitui verdadeira experiência cristã.
Quando a graça de Cristo é implantada no coração pelo Espírito Santo, seu possuidor se torna humilde de espírito e busca a companhia daqueles cuja conversação é sobre as coisas celestiais. Então o Espírito tomará as coisas de Cristo e as revelará para nós. Ele não glorificará o recebedor, mas sim o Doador. Portanto, se você tiver no coração a sagrada paz de Cristo, seus lábios estarão cheios de louvor e ações de graça a Deus. Suas orações, o desempenho de seu dever, sua benevolência, sua abnegação não serão o assunto de seu pensamento ou de sua conversação, mas você engrandecerá Aquele que Se entregou a Si mesmo por você quando ainda era pecador. Você dirá: “Eu me entrego a Jesus. Achei Aquele de quem Moisés escreveu na lei e a quem se referiram os profetas.” Enaltecendo-o, você terá uma bênção preciosa, e todo louvor e glória pelo que é efetuado por seu intermédio será restituído a Deus (Signs of the Times, 19 de maio de 1890).

 -------------------------------------------//----------------------------------------------------------



Você Quer Ter Paz?
Segunda, 14 de outubro
Observa o homem íntegro e atenta no que é reto; porquanto o homem de paz terá posteridade. Salmo 37:37

A paz de Cristo não é um elemento turbulento nem indomável manifestado em altas vozes e exercícios corporais. A paz de Cristo é inteligente e não faz com que os que a possuem se caracterizem pelo fanatismo e pela extravagância. Não é um impulso casual, mas procede de Deus. Quando o Salvador comunica Sua paz ao ser, o coração estará em perfeita harmonia com a Palavra de Deus, pois o Espírito e a Palavra estão de acordo. O Senhor honra Sua palavra em todas as Suas relações com os seres humanos. Ela é a própria vontade dEle, Sua própria voz, revelada às pessoas. Ele não tem outra vontade, nem outra verdade para revelar a Seus filhos à parte de Sua Palavra. Se você tem uma maravilhosa experiência que não está em harmonia com as claras instruções da Palavra de Deus, você pode certamente colocá-la em dúvida, pois sua origem não é do alto. A paz de Cristo advém do conhecimento de Jesus, a quem a Bíblia revela.
Se a felicidade é extraída de fontes exteriores e não da Fonte Divina, será tão variável como as diversas circunstâncias podem torná-la, mas a paz de Cristo é uma paz constante e duradoura. Ela não depende de qualquer circunstância da vida, da quantidade de bens materiais, nem do número de amigos terrenos. Cristo é a fonte de águas vivas. A paz e a felicidade extraídas dEle nunca se esgotarão, pois Ele é a origem da vida. Os que confiam nEle podem dizer: “Deus é o nosso refúgio e fortaleza, socorro bem presente na angústia” (Sl 46:1). [...]
Temos motivo para constante gratidão a Deus porque Cristo, por Sua perfeita obediência, reconquistou o paraíso que Adão perdeu pela desobediência. Adão pecou, e seus filhos partilham de sua culpa e suas consequências, mas Jesus assumiu a culpa de Adão, e todos os filhos de Adão que correrem para Cristo, o segundo Adão, podem se livrar da penalidade da transgressão. Jesus recuperou o Céu para o ser humano, suportando a prova a que Adão deixou de resistir, pois Ele obedeceu perfeitamente à lei, e todos os que têm correta compreensão do plano da redenção verão que não podem estar salvos enquanto continuam na transgressão dos santos preceitos de Deus. Precisam cessar de transgredir a lei e se apegar às promessas divinas que se acham à nossa disposição por meio dos méritos de Cristo.

Cristo deve ser nossa força e nosso refúgio. [...] A religião pura e viva se encontra na obediência a toda palavra que procede da boca de Deus (Signs of the Times, 19 de maio de 1890).
 -----------------------------------------------//--------------------------------------------------------


Fé Autêntica
Terça, 15 de outubro
 Sem fé é impossível agradar a Deus, porquanto é necessário que aquele que se aproxima de Deus creia que Ele existe e que Se torna galardoador dos que O buscam. Hebreus 11:6

Quando por meio de arrependimento e fé aceitamos a Cristo como nosso Salvador, o Senhor perdoa nossos pecados e suspende a punição prescrita para a transgressão da lei. O pecador se encontra, então, diante de Deus como uma pessoa justa. Desfruta o favor do Céu e, por meio do Espírito, tem comunhão com o Pai e o Filho. Então há ainda outra obra a ser realizada, e esta é de natureza progressiva. O coração deve ser santificado pela verdade. Isso também é realizado pela fé. Pois é somente pela graça de Cristo, a qual recebemos pela fé, que o caráter pode ser transformado.
É importante que compreendamos claramente a natureza da fé. Há muitos que creem que Cristo é o Salvador do mundo, que o evangelho é verídico e revela o plano da salvação, mas não possuem uma fé que salva. Estão intelectualmente convencidos da verdade, mas isso não é suficiente. A fim de ser justificado, o pecador precisa ter aquela fé que se apropria dos méritos de Cristo para o próprio coração. Lemos que os demônios “creem e tremem” (Tg 2:19), mas a crença deles não lhes traz justificação. A crença dos que meramente dão aquiescência intelectual às verdades da Bíblia também não lhes trará os benefícios da salvação. Essa crença não atinge o ponto vital enquanto a verdade não toma conta do coração nem transforma o caráter.
Na genuína fé para a salvação há confiança em Deus, por meio da crença no grande sacrifício expiatório efetuado pelo Filho de Deus, no Calvário. Em Cristo, o crente justificado contempla sua única esperança e seu único Libertador. Pode haver crença sem confiança, mas, sem fé, não é possível haver convicção a partir da confiança. Todo pecador que chegou ao conhecimento do poder de Cristo para salvar manifestará essa confiança de modo mais intenso ao progredir na experiência.

As palavras do apóstolo elucidam o que constitui a fé genuína. Ele disse: “Se, com a tua boca, confessares Jesus como Senhor e, em teu coração, creres que Deus o ressuscitou dentre os mortos, serás salvo. Porque com o coração se crê para justiça e com a boca se confessa a respeito da salvação” (Rm 10:9, 10). Crer com o coração é mais do que estar convicto, mais do que consentir com a verdade. Tal fé é sincera, zelosa e cativa as afeições do espírito. É a fé que trabalha por amor e purifica o coração (Signs of the Times, 3 de novembro de 1890).
----------------------------------------------------//------------------------------------------------- 


Honestos com Deus
Quarta, 16 de outubro
 Deus há de trazer a juízo todas as obras, até as que estão escondidas, quer sejam boas, quer sejam más. Eclesiastes 12:14
Deus revela Cristo aos pecadores, e eles O contemplam morrendo no Calvário pelo pecado de Suas criaturas. Compreendem, então, que estão condenados pela lei de Deus, pois o Espírito trabalha em sua consciência, reforçando a exigência da lei transgredida. Recebem, então, a oportunidade de desprezar a lei, de rejeitar o Salvador ou de se submeter aos seus reclamos e receber a Cristo como seu Redentor. Deus não força a adoração por parte dos pecadores, mas lhes revela a sua obrigação, expõe-lhes as exigências de Sua santa lei e apresenta-lhes o resultado de sua escolha – obedecer e viver, ou desobedecer e perecer.
A ordem do Céu é: “Amarás ao Senhor, teu Deus, de todo o teu coração, e de toda a tua alma, e de todas as tuas forças, e de todo o teu entendimento e ao teu próximo como a ti mesmo” (Lc 10:27). Ao ser compreendida a força dessa exigência, a consciência é convencida, o pecador é condenado.
A mente carnal, que não está sujeita à lei de Deus, nem mesmo o pode estar, levanta-se em rebelião contra as santas reivindicações da lei. Porém, quando o pecador contempla a Cristo sobre a cruz do Calvário, sofrendo por sua transgressão, uma convicção mais profunda se apodera de seu ser, e ele enxerga algo da natureza ofensiva do pecado.
Onde existe uma verdadeira concepção da espiritualidade e da santidade da lei divina, o pecador está sob condenação, e seus pecados lhe são apresentados em seu verdadeiro caráter. Pela lei, provém o conhecimento do pecado e, à sua luz, o pecador entende a malignidade dos pensamentos secretos e das obras das trevas. [...]

O caráter é testado e registrado pelo Céu, mais do que pelo espírito interior. O motivo velado importa mais do que aquilo que aparenta aos outros. As pessoas podem apresentar um exterior agradável e aparentemente ser excelentes, enquanto não passam de sepulcros caiados, tomadas pela corrupção e pela imundícia. Suas obras estão registradas como impuras, profanas. Suas orações e obras, destituídas da justiça de Cristo, não ascendem diante de Deus como uma fragrância suave, mas como abominação aos olhos do Senhor. Àqueles que abrirão os olhos, a lei apresenta a exata imagem do espírito, um retrato completo de seu interior. [...] Eles são obrigadas a reconhecer que estão vendidos à escravidão do pecado, mas que a lei é santa, justa e boa (Signs of the Times, 3 de novembro de 1890).
-------------------------------------------//---------------------------------------------- 

Guiados Pelo Espírito Santo
Quinta, 17 de outubro
  
Repousará sobre ele o Espírito do Senhor, o Espírito de sabedoria e de entendimento, o Espírito de conselho e de fortaleza, o Espírito de conhecimento e de temor do Senhor. Isaías 11:2

“Se vivemos no Espírito, andemos também no Espírito” (Gl 5:25). [...] Não poderemos discernir espiritualmente o caráter de Deus, ou aceitar a Jesus Cristo pela fé, a menos que nossa vida e caráter sejam marcados pela pureza, “derribando raciocínios e todo baluarte que se ergue contra o conhecimento de Deus, e levando cativo todo pensamento à obediência a Cristo” (2Co 10:5). [...]
O Senhor está mais disposto a dar o Espírito Santo àqueles que O pedem do que os pais a dar boas dádivas a seus filhos. Cristo prometeu o Espírito Santo para nos guiar a toda a verdade, justiça e santidade. O Espírito Santo é concedido sem medida àqueles que sinceramente O buscam, que pela fé estão fundamentados nas promessas de Deus. Empenham-se em obter o que Deus prometeu, dizendo: “Assim Tu disseste. Confio na Tua palavra.”
O Consolador é concedido para que possa lançar mão das coisas de Cristo e revelá-las a nós, para que possa apresentar em sua rica garantia as palavras que saem de Seus lábios e comunicá-las com poder vivo ao coração obediente, vazio de si mesmo. Assim, o coração recebe a imagem e a inscrição divina. Jesus Cristo, então, é estabelecido no íntimo, tornando-se a esperança da glória. […]

O alimento é a substância de que partilhamos, para que nosso corpo possa ser fortalecido e revigorado. De igual maneira, devemos nos alimentar daquilo que revigorará nossa natureza espiritual. Jesus afirmou: “O espírito é o que vivifica; a carne para nada aproveita; as palavras que Eu vos tenho dito são espírito e são vida” (Jo 6:63). Nosso corpo é constituído daquilo com que o alimentamos; assim, nossa vida espiritual será constituída daquilo com que a alimentarmos. Se a alimentamos de Cristo, pensando nEle, obedecendo às Suas Palavras, somos nEle revigorados e crescemos em graça e em conhecimento da verdade à plena estatura de homens e mulheres em Cristo Jesus. [...]
Ao trabalhar Deus em nós a fim de manifestar Sua vontade, podemos cooperar com Ele, manifestando uma determinação tal qual a de Daniel em fazer a vontade dEle, trabalhando em harmonia com o agente divino. Então, teremos descanso no Senhor (Signs of the Times, 25 de dezembro de 1893).
 --------------------------------------------------//----------------------------------------------------


Evidência da Obra do Espírito
Sexta, 18 de outubro
 Cria em mim, ó Deus, um coração puro e renova dentro de mim um espírito inabalável. Salmo 51:10

O Deus do Céu emprega Seu Espírito segundo Lhe apraz, e a mente humana, seu discernimento e seus métodos não podem pôr limites a Sua operação [...], como não podem dizer ao vento: “Mando-te que sopres em tal direção, e procedas de tal e tal modo.” Como o vento se move em Sua força, inclinando e quebrando as árvores altaneiras em seu trajeto, assim o Espírito Santo influencia corações humanos, e nenhum ser humano finito consegue limitar Sua obra. [...]
A fonte do coração deve ser purificada para que a corrente possa se tornar pura. Não há segurança para uma pessoa que tenha uma religião meramente legal, uma forma de piedade. A vida cristã não é uma modificação ou melhoramento da antiga, mas uma transformação da natureza. Tem lugar a morte do eu e do pecado, e surge uma vida toda nova. Essa mudança só se pode efetuar mediante a eficaz operação do Espírito Santo. [...]
O Espírito de Deus Se manifesta de maneiras diferentes em pessoas diferentes. Sob a influência desse poder, alguém poderá tremer diante da Palavra de Deus. Suas convicções serão tão profundas que um turbilhão e tumulto de sentimentos parecerão agitar-lhe o coração, e todo o seu ser se prostrará sob o convincente poder da verdade. [...]

Outros são levados a Cristo de maneira mais suave. Homens e mulheres que estão mortos em ofensas e pecados ficam convencidos e convertidos sob a atuação do Espírito. O insensato e desobediente torna-se sério.
O que tem o coração duro arrepende-se de seus pecados, e o incrédulo crê. O apostador, o bêbado, o imoral tornam-se ajuizados, sóbrios e puros.
O rebelde e obstinado torna-se manso e semelhante a Cristo. [...]
O Espírito Santo atua no íntimo da pessoa até que ela se torne consciente do poder de Deus, e toda faculdade espiritual seja despertada para a ação resoluta. É realizada no coração uma obra diligente e profunda, que o mundo não pode ver. [...]
Os que realmente amam a Deus têm evidências interiores de que são amados por Ele, de que têm comunhão com Cristo, de que seu coração é aquecido por um ardente amor para com Ele. Deus os chama para Si e lhes concede favores especiais, capacitando-os a atingir a plenitude em Cristo, tornando-os mais do que vencedores por meio dAquele que os amou (Signs of the Times, 8 de março de 1910).
 ---------------------------------------------------//-----------------------------------------------------

Brilhando nas Trevas
Sábado, 19 de outubro
 Vós todos sois filhos da luz e filhos do dia. 1 Tessalonicenses 5:5
“Recebereis poder, ao descer sobre vós o Espírito Santo” (At 1:8). [...] Nada que pudesse de alguma forma resgatar os pecadores das armadilhas do inimigo foi deixado por Deus sem ser concluído. Derramou sobre os discípulos o Espírito Santo, para que fossem capacitados a cooperar com os agentes divinos em remodelar e transformar o caráter humano. [...]
Há maior júbilo no Céu por um pecador que se arrepende, do que pelos noventa e nove que supõem não necessitar de arrependimento. Quando ouvimos falar do êxito da verdade em alguma localidade, que toda a igreja participe em cânticos de regozijo e ascendam louvores a Deus. Seja o nome do Senhor glorificado por nós. [...]
Inteira consagração ao serviço de Deus revelará a modeladora influência do Espírito Santo em todo passo ao longo do caminho. Quando aparentes impossibilidades surgem em sua jornada, coloque seu coração diante da constante e completa eficiência do Espírito Santo, para que restrinja seu espírito cauteloso ao extremo. Quando sua fé se enfraquece, seus esforços são débeis, fale do grande Consolador, a Força do Céu. Quando inclinado a duvidar de que Deus está operando por Seu Santo Espírito através de agentes humanos, lembre-se de que Ele usou a igreja e a está usando para a glória de Seu nome. Se homens não obstruírem o caminho, Deus influenciará a mente de muitos outros para se dedicarem ao serviço ativo por Ele. [...]
O fim de todas as coisas está próximo. Deus está impressionando toda mente suscetível de receber as impressões de Seu Espírito Santo. Ele está enviando mensageiros que possam dar a advertência em cada localidade. Deus está provando o devotamento de Suas igrejas e sua disposição para obedecerem à orientação do Espírito. O conhecimento precisa ser aumentado. Os mensageiros do Céu devem ser vistos correndo de uma parte para outra, buscando por todos os meios possíveis advertir o povo dos juízos vindouros e apresentar as boas-novas de salvação por nosso Senhor Jesus Cristo. A norma da justiça deve ser exaltada. O Espírito de Deus está impressionando o coração dos seres humanos, e os que são sensíveis à Sua influência se tornarão luzes no mundo. Em toda parte, eles são vistos saindo para comunicar a outros a luz que receberam, como sucedeu após a descida do Espírito Santo no dia de Pentecostes. E ao deixarem sua luz brilhar, recebem mais e mais do poder do Espírito. A Terra é iluminada com a glória de Deus (Review and Herald, 16 de julho de 1895).


Fonte  cbp

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Queridos amigos deixe seus comentários e terei prazer em responder, claro se desejar.
Pois será bem vindos.
E disse Jesus aprendei de mim que sou manso e humilde de coração e encornareis descanso para vossas almas.
Tenha sempre bons momentos ao lado de Jesus.